PATROCINADO:

BEM VINDO! Hoje é - 00:00:00

Busca

PATROCINADO:

Barreira Ecológica é inaugurada em São Sebastião do Rio Verde


Na ocasião os alunos da Escola Municipal Padre Francisco Freitas de Carvalho, equipe do PSF, e Projeto Universo Jovem, com o apoio do Emater, recompuseram mata ciliar para proteger a calha do rio










Fonte: Da Redação



A Inauguração da Barra Ecológica do Rio Verde entre a cidade de São Sebastião do Rio Verde e Pouso Alto aconteceu na tarde de terça- feira (18) de junho, de forma simbólica através das Placas de Orientação que estão ao lado da ponte do Rio Verde de ambas as cidades. Participaram da solenidade autoridades das cidades de São Sebastião do Rio Verde, Pouso Alto, Itanhandu, Itamonte, Baependi, Carmo do Rio Claro e Varginha, Polícia Ambiental, ambientalistas, comunidade local e regional.
Autoridades municipais de São Sebastião do Rio Verde e das cidades em torno, que marcaram presença no evento, confira: o prefeito Sandro Martins Lisboa e vice-prefeito Carlos Ribeiro (Cacau); Luiz Paçoca vereador de Itanhandu; Paulo Henrique, vereador de Itanhandu; Robinho vereador de Itanhandu; Luiz Guilherme Ferreira da Oyros Ambiental; Julio César, Engenheiro Ambiental do Emater (MG); Alexandre Carnevalli Motta, advogado; Stella Guida, presidente do Comitê BHRU Verde; Mariana de Paula, secretária de Meio Ambiente de Pouso Alto; Érik Bruno, presidente da Câmara de Pouso Alto; João Carlos, vereador de São Sebastião Rio Verde; Gilberto da Silva vereador de São Sebastião Rio Verde; Letícia Rangel de Luca, secretaria de Educação; Juliano Cláudio da Silva, prefeito de Pouso Alto; Edneia Guimarães Lobo vereadora de São Sebastião Rio Verde; Luiz Cláudio de Carvalho, Coordenador de Turismo e Cultura de Pouso Alto; Ednei Carvalho, secretario Meio Ambiente; Luiza Helena Marques, vereadora de São Sebastião Rio Verde; Iolanda Cristine Rodrigues Rangel Marques; Luis Carlos Rangel, 2º Sargento da Polícia Militar Ambiental de Itamonte; Ronipeterson Landim Costa, Ambientalista em Varginha, e idealizador da EcoBarreira; Álvaro Coll, vereador Carmo de Minas; Ricardo, Engenheiro; Carlos Bícego, Engenheiro Agrônomo e Elaborador do Licenciamento Ambiental; Fernanda da Biasi, enfermeira chefe PSF de São Sebastião Rio Verde; Vinicius Rocha, prefeitura de Pouso Alto; Demétrio Junqueira, Vigilante Sanitário do Estado; Marcos Antônio, engenheiro prefeitura de Baependi.
O prefeito Sandro Martins destacou a importância da instalação da barreira ecológica no Rio Verde, e alerta a população e o poder público sobre adquirir a consciência ambiental. “Nós estamos no alto do Rio Verde, e temos esse problema sério de lixo de superfície, é porque as pessoas ainda não têm consciência, por isso, estamos focando exatamente em orientar essa consciência ambiental a todos e as crianças, para que elas possam no futuro cuidar melhor dessa terra que nós não cuidamos, então, essa oportunidade agora é mostrar algumas ações as quais fazem as mudanças, para o futuro.” Destaca o prefeito, Sandro.
Uma breve barqueada pelas margens do Rio Verde foi realizada pelo 2º Sargento da Polícia Militar Ambienta Luís Carlos Rangel e equipe, fizeram uma retirada dos lixos que estavam na barreira.
Após a cerimônia de inauguração houve plantação de árvores realizadas pelos alunos da Escola Municipal Padre Francisco Freitas de Carvalho, equipe do PSF, e Projeto Universo Jovem, com o apoio do Emater. As mudas foram doadas pela FLONA de Passa Quatro, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).
O engenheiro agrônomo do Emater de São Sebastião do Rio Verde e Pouso Alto, Júlio César, orientou o plantio das árvores, e explicou o que é uma mata ciliar. “Basicamente a primeira orientação é que eles pensem que onde se planta uma muda não é uma cova e, sim, um berço, pois vamos plantar uma vida, por isso, é preciso ter cuidado com as raízes, e depois estercar a área, mesmo que a terra seja úmida é necessário estercar para que a planta possa ter mais força e enraizar. Esse plantio que fazemos é uma “Mata Ciliar”, o que significa é, a mesma função dos cílios do nossos olhos, que é proteger os olhos, então, a mata ciliar protege a calha do rio, (calha ou leito de um rio é o espaço que pode ser ocupado por uma quantidade menor de água, em época de estiagens), no entanto quanto mais densa é a mata ciliar, melhor vai proteger a calha, outro ponto importante da mata é que o tamanho dela vai depender da largura do rio, se o rio é estreito, o ideal é ter 5 metros de mata e assim por diante quanto maior for a calha maior a mata.” Explicou a engenheiro Júlio.
O ambientalista que regionalmente é muito conhecido, Roniperteson, foi o primeiro a plantar essa semente da consciência e, para ele, a ação realizado no dia 18 de junho foi o início, de muito esforço pela frente. “É necessário hoje que não só os gestores mas também a população entenda que a preservação é algo muito importante na nossa vida nós temos um rio de grande importância não só para o Sul de Minas, mas também para a região sudeste, nós temos um rio de grande importância não essas águas caem na bacia de Prata, então, essa água que vimos ele tem uma história e se essa história não for mostrada de como esta próxima a nascente e não haja ações como essa da barreira ecológica no Rio verde, vai se tornar muito difícil porque temos hoje uma grande poluição de lixo flutuante, a questão das prefeituras não terem condições de fazerem suas estações de tratamento mas o lixo é a falta de conscientização ambiental, essa ação serve para que os outros gestores que sigam também essa ideia para fazer mais barreiras e principalmente conscientizar as crianças e também os adultos que não têm educação ambiental.” Relatou o ambientalista, Roniperteson Landim Costa.
O Rio Verde nasce na Serra da Mantiqueira, na divisa entre os municípios de Itanhandu e Passa Quatro, e deságua no lago de Furnas, no limite entre os municípios de Três pontas e Elói Mendes.
Sua bacia banha 31 municípios em Minas Gerais: Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Cambuquira, Campanha, Carmo da Cachoeira, Carmo de Minas, Caxambu, Conceição do Rio Verde, Cristina, Dom Viçoso, Elói mendes, Itamonte, Itanhandu, Jesuânia, Lambari, Monsenhor Paulo, Olímpio Noronha, Passa Quatro, Pedralva, Pouso Alto, São Gonçalo do Sapucaí, São Lourenço, São Sebastião do Rio Verde, São Tomé das Letras, Soledade de Minas, Três Corações, Três Pontas, Varginha e Virgínia.




PATROCINADO: