PATROCINADO:

BEM VINDO! Hoje é - 00:00:00

Busca

PATROCINADO:

Deputado Duarte reivindica melhorias na BR-354


A rodovia federal BR-354, que corta a região Centro-Oeste de Minas, apresenta problemas crônicos, especialmente no trecho entre os municípios de Perdões e Formiga










Fonte: Ascom Deputado Estadual Duarte Bechir



O alto índice de acidentes na BR-354, conhecida como a rodovia da morte, motivou o deputado Duarte Bechir (PSD) a realizar audiência pública na Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para debater o assunto e reivindicar do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) soluções eficazes e céleres.
A rodovia federal BR-354, que corta a região Centro-Oeste de Minas, apresenta problemas crônicos, especialmente no trecho entre os municípios de Perdões e Formiga. De acordo com dados levantados pela Prefeitura Municipal de Campo Belo e pela Polícia Rodoviária do Estado, entre janeiro de 2018 e 10 de junho de 2019, foram registrados 172 acidentes no trecho, com 26 vítimas fatais, além de outras gravemente feridas, das quais não se tem notícia sobre a recuperação ou óbito.
Os números de atendimentos dos Bombeiros, em 2019, já supera os 24 atendimentos feitos em todo o ano de 2018. E nos últimos cinco anos, o número de acidentes aumentou 81%.
O levantamento aponta como principais causas dos acidentes a velocidade incompatível com o local, além de aquaplanagem e derrapagem. O deputado Duarte, que perdeu uma sobrinha recentemente em um grave acidente no trecho em questão, reiterou que a BR-354 ganhou piso novo há alguns anos, o que acabou realmente gerando um tráfego mais rápido. “Contudo, há muitos trechos com acúmulo de água”, acrescentou.
Instalação de radares – O deputado federal Mauro Lopes (MDB-MG), presente na reunião, anunciou, na oportunidade, a instalação de 7 novos radares da BR-354, nos próximos 60 dias, lembrando que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) reconsiderou a decisão de não permitir novos radares, após reunião com o Ministério Público Federal. Os equipamentos serão instalados entre Perdões e Formiga, trecho que foi objeto da audiência, sendo um equipamento em Cana Verde e um em Perdões, dois em Candeias e três em Campo Belo.
Mauro Lopes acrescentou que a BR-354 tem traçado antigo e defeitos técnicos, como curvas que projetam os veículos para fora, sem que haja uma área de segurança (suplementação). “Ela precisa também, além dos radares, de balança para conter o tráfego de caminhões com excesso de peso. Esses caminhões causam exsudação na pista, uma ondulação que pode ocasionar o descontrole da direção”, apontou.
Conservação – O superintendente regional do Dnit em Minas, Danilo de Sá Viana Rezende, também anunciou que foi homologado nesta segunda (8) o edital de conservação rotineira desse trecho da BR-354, no valor de R$ 9,6 milhões e com contratação prevista para daqui a 15 dias. O trabalho inclui a capina e eventual tapa buraco.
Contudo, os prefeitos Alisson de Assis, Eduardo Cardoso e Rodrigo Lamounier, respectivamente de Campo Belo, Cana Verde e Candeias, bem como o vice-prefeito de Campo Belo, Adalberto Lopes, querem mais e demandam, por exemplo, a reforma da pista com piso mais aderente e ajustes para escoamento de água; implantação de terceira faixa e acostamento, além da sinalização de pontos críticos.
Danilo Rezende afirmou que algumas medidas, como frisos no asfalto, talvez possam ser incluídas no contrato de conservação. Ele também se dispôs a direcionar uma balança móvel para a fiscalização da via.
De qualquer forma, segundo o superintendente, a falta de recursos impedem projetos de maior impacto. O Dnit em Minas, segundo ele, tem orçamento de R$ 343 milhões para 2019, enquanto os custos apenas para roçar, capinar e tapar buraco dos 6.400 quilômetros de rodovias federais no Estado é de R$ 331 milhões. “Não há capacidade de investimento”, conclui.
Requerimentos – Ao final da reunião, Duarte Bechir apresentou requerimentos, um dos quais para visitar os pontos críticos da BR-354, com o Dnit. O outro pede a esse órgão um estudo técnico da rodovia, com adoção das providências imediatas possíveis; e o terceiro pede informações ao Estado sobre a alça da BR-364, já que o trecho foi cedido pela União.
Presença – Também participaram do encontro os vereadores Luiz Libério, Marilena Neves, Flávio Bechir, Rosângela Cazaca, de Campo Belo; os vereadores Alan Alves e José Donizete, de Candeias; o presidente da CDL de Formiga, Silvino Luciano e o Secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Belo, Fabrício Teixeira.




PATROCINADO: