EDITORIA: REGIONAL


Atualizado em 2017-05-15 15:19:30

Agências da Caixa abrem mais cedo para saques do FGTS no Sul de MG

Horário especial vale para esta segunda-feira (15) e terça-feira (16) em todas as agências da região.



Os saques de contas inativas do FGTS seguem até 31 de julho em todo o país (Foto: Lara Silva/G1)


As agências da Caixa Econômica Federal abriram mais cedo nesta segunda-feira (15) na região. A medida foi adotada para agilizar o atendimento a quem tem direito aos saques de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). De acordo com a assessoria do banco, o horário das 8h às 10h é para atendimento exclusivo desse público. O horário especial também esta previsto para esta terça-feira (16).

O saque das contas inativas do FGTS foi autorizado pelo Governo Federal como parte de um pacote de medidas para aquecer a economia, em recessão há mais de um ano. Os saques seguem um calendário e, de acordo com a Medida Provisória (MP) 763/16, tem direito ao benefício o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015. Anteriormente, a retirada de dinheiro do fundo só era autorizada para quem permanecesse três anos fora do regime do FGTS ou em casos de aposentadoria, utilização em moradia ou doenças previstas em lei.

Conforme a Caixa, valores de até R$ 1,5 mil podem ser sacados no serviço de autoatendimento. Para valores até R$ 3 mil, o saque pode ser realizado com o Cartão do Cidadão e senha no autoatendimento, lotéricas e correspondentes Caixa. Acima de R$ 3 mil, os saques devem ser feitos nas agências do banco.

Desde sexta-feira (12), os saques estão autorizados para os nascidos nos meses de junho, julho e agosto. A estimativa é que 829.561 de trabalhadores sejam beneficiados nessa fase apenas em Minas Gerais, totalizando o pagamento de R$ 812.242.359,03. Desde março, a Caixa calcula que mais de 1 milhão mineiros sacaram o benefício, o equivalmente a R$1.314.277.390,10 em pagamentos. O banco não divulga dados regionalizados desses saques.


Fonte: Jornal Panorama





Dê sua opinião sobre o assunto:

Compartilhe essa notícia: